Raio x do mercado financeiro: como foi 2018 e o que esperar para este ano em relação à economia

DATA: 08/02/19 Planejamento

Acompanhar o mercado financeiro pode ser complicado e até mesmo chato para quem não tem familiaridade com o assunto. Mas cada movimentação que acontece na economia, seja a do Brasil ou de qualquer lugar no mundo, afeta diretamente o seu bolso. Ela está presente em diversos aspectos da nossa vida e, por isso, é preciso ficar atento.

2018 foi uma verdadeira montanha-russa. E para saber o que 2019 nos reserva, é necessário olharmos para trás para compreender como este mercado tem funcionado e, assim, estabelecer boas estratégias para fazer o seu dinheiro render este ano. Por isso, a Previbayer preparou um resumão simples e didático de tudo o que aconteceu em 2018 e quais são as previsões para 2019.

2018 foi marcado pela volatilidade do mercado

Muitos acontecimentos influenciaram o cenário econômico brasileiro durante o ano passado, alguns foram promissores outros nem tanto. Podemos começar citando a própria greve dos caminhoneiros que aconteceu no final de maio de 2018. A maior paralização dos últimos 20 anos parou completamente o país durante 10 dias.

O ponto crucial que estava sendo discutido na época foi o preço do diesel. Motoristas estavam insatisfeitos com a alta da gasolina e foram necessárias diversas reuniões entre o governo e representantes da classe para uma tentativa de acordo. O governo, então, cedeu e deu um subsídio de R$0,46 por litro de diesel durante o resto do ano. A medida, que acabou no dia 31 de dezembro, custou aos cofres públicos mais de R$ 12 bilhões, segundo reportagem da UOL. A saída de Pedro Parente, até então presidente da Petrobras, também injetou instabilidade no cenário econômico, como a queda do preço do petróleo.

Além disso, o cenário econômico internacional viveu grandes turbulências. A guerra comercial travada entre as duas maiores potências do mundo: China e Estados Unidos. A Folha de S. Paulo entrevistou alguns especialistas no final do ano passado para falar sobre como esses acontecimentos poderiam afetar o Brasil. Havia divergências entre os especialistas. O Brasil é um grande exportador de commodities, como a soja. Para alguns dos entrevistados, as tarifas impostas pelo EUA podem fazer a economia chinesa desacelerar e, consequentemente, o crescimento mundial também retrair. Já outros acreditam que esse pode ser um momento positivo para o país, já que o Brasil poderá aumentar as exportações principalmente para a China. Mas o fato é que a guerra comercial tem gerado muitas incertezas que refletem diretamente no mercado financeiro.

A alta dos juros dos EUA também foi fator decisivo no aumento do dólar, já que investidores que possuíam dinheiro aplicado em países emergentes, como o Brasil, tiveram a opção de retirar esse capital para investir o montante em títulos do Tesouro Americano. Dessa forma, como a moeda americana tornou-se mais escassa no mercado, consequentemente, ela teve uma forte subida.

Não bastasse tudo isso, em 2018 também tiveram as eleições presidenciais. Apesar de tantas polêmicas principalmente em relação ao presidente Jair Bolsonaro, o mercado reagiu, ainda que de maneira lenta. De acordo com uma reportagem do Jornal da Globo, exibida no começo do ano, os investimentos com maior risco foram os que obtiveram uma rentabilidade melhor. Por causa das incertezas, muitas delas impulsionadas pelas eleições, o mercado acabou favorecendo investidores que optaram por correr mais riscos. Em contrapartida, o ganho real da poupança foi mínimo, já que a rentabilidade estava próxima ao valor da inflação. Além disso, as turbulências internas e externas fizeram o dólar oscilar.

E o que esperar para este ano?

2019 certamente será um ano de muitos desafios para a economia brasileira, mas, uma boa notícia já foi anunciada. Segundo a Folha de S. Paulo, a bolsa brasileira teve um aumento histórico em janeiro de 2019, subindo 1% e atingindo mais de 95 mil pontos. Tal aumento pode ser relacionado ao otimismo com a reforma da Previdência, que também foi uma das bandeiras levantadas por Bolsonaro, além de outras medidas liberais do governo do presidente do PSL.

No entanto, nem todos os posicionamentos do governo andam agradando por aí. Atitudes retaliativas podem afetar em grande escala a economia brasileira. Este é o caso da Arábia Saudita, a maior importadora de carne de frango do Brasil. O país suspendeu a importação do alimento de 33 frigoríficos do país. Acredita-se que a medida seja uma forma de repressão à sinalização dada por Bolsonaro acerca de transferir a embaixada brasileira de Israel para Jerusalém. Parlamentares também reagiram contra a declaração do Presidente da República.

Outro fato importante que está sendo amplamente divulgado na imprensa é a ida de Bolsonaro para o Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça. O evento ocorre em todo mês de janeiro há quase 50 anos. Lá, os líderes mundiais, chefes das maiores empresas do mundo, entre outras personalidades discutem uma série de assuntos, entre eles a perspectiva para a economia global. A bolsa de valores, no entanto, reagiu mal ao discurso de Bolsonaro durante o Fórum, fazendo com que o dólar subisse para quase R$ 3,80.

O Ministro da Economia, Paulo Guedes, também está no país para falar um pouco das medidas que o governo de Bolsonaro pretende adotar nesses próximos anos. Entre as pautas estão a reforma da Previdência, o plano de privatizações e a reforma administrativa, que segundo a Folha de S. Paulo, serve para dar uma mensagem de entusiasmo a investidores e ao mesmo tempo aquecer a economia.

Mas o que fazer agora?

Como você pôde ver, embora possam ter perspectiva de melhora para a economia, tudo ainda é muito incerto. A reforma da Previdência, se aprovada, pode trazer muitos impasses aos trabalhadores que pretendem se aposentar.

Uma medida mais segura e com garantia de boa rentabilidade é investir na Previdência Privada. Se você escolher a Previbayer para ser a sua parceira nisso, nós te ajudamos a escolher as melhores opções de investimentos analisando todos os aspectos, sejam eles do mercado como os da sua vida pessoal. A vantagem do Perfil Ciclo de Vida é exatamente esse dinamismo que proporciona maiores ganhos, já que ele não fica fixado em uma coisa só.

Diante de um cenário econômico extremamente volátil, é importante ter alguma segurança financeira. E, por que não começar a pensar no seu futuro hoje?

LINKS:

https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2018/09/impactos-da-guerra-comercial-sobre-o-brasil-ainda-nao-estao-claros-dizem-analistas.shtml
https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2018/12/29/futuro-subvencao-diesel-tabela-do-frete-greve-dos-caminhoneiros.htm
https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2019/01/bolsa-brasileira-supera-95-mil-pontos-e-renova-maxima-historica.shtml
https://politica.estadao.com.br/noticias/geral,parlamentares-criticam-intencao-de-bolsonaro-de-mudar-embaixada-brasileira-em-israel,70002661937
https://www1.folha.uol.com.br/colunas/vaivem/2019/01/arabia-saudita-suspende-importacao-de-carne-de-frango-de-cinco-frigorificos-do-brasil.shtml?loggedpaywall
https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2019/01/em-davos-paulo-guedes-aborda-privatizacoes-e-reforma-da-previdencia.shtml?loggedpaywall
https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2019/01/bolsa-reage-mal-a-discurso-de-bolsonaro-em-davos.shtml

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários

Não há nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar utilizando o formulário acima.