arquivos para download

baixe aqui os ultimos arquivos enviados

Olá


TÍTULO

DESCRIÇÃO

EVENTO

GRUPO

Ir para pasta:

Participantes da Previbayer mostram sua visão sobre independência financeira da mulher. Confira!

DATA: 06/03/20 Planejamento

O Dia da Mulher evidencia a potência feminina e reforça as transformações sociais conquistadas ao longo dos anos. Pesquisas mostram que, no futuro, haverá maior participação das mulheres em áreas que antes eram predominantemente masculinas. Abordamos um pouco sobre isso aqui no blog, confira.

Além de trazer essa pauta, também criamos um conteúdo mais próximo das participantes da Previbayer. Assim, em homenagem ao Dia da Mulher, conversamos com algumas delas sobre a relação com planejamento financeiro, autonomia de vida e aposentadoria. Continue a leitura!

Começamos o papo falando sobre a independência das mulheres. Maria Elisa, que trabalhou na Bayer de 2000 a 2011, e hoje é participante BPD (Benefício Proporcional Definido) no Plano CD Flex, citou que a mulher hoje “tem liberdade e autonomia para tomar suas próprias decisões. É aquela que consegue estar no mundo de forma consciente e segura”. A participante Leny Nakamura, no plano há mais de 10 anos, compartilha da mesma opinião e afirma que a mulher tem autonomia para “fazer o que quiser, quando quiser, sem depender de ninguém”. 

Nossas entrevistadas compararam a realidade atual das mulheres com as gerações passadas e perceberam o quanto elas evoluíram. “Antigamente, a mulher casava e ficava dependente do marido. Até porque não tinha como se sustentar na época. Hoje as mulheres trabalham, têm independência, estão preocupadas com o próprio futuro”, ressalta Nakamura.

Já Maria Elisa conta que, na sua família, a liberdade feminina começou com sua bisavó. “Ela tem uma história libertadora, e isso foi passando para os filhos. Por mais cerceadas que elas fossem naquela época, sempre se sentiu muito liberta e isso se tornou referência na minha infância e ao longo da vida”, relata a entrevistada.

O lugar da mulher também está se modificando em casa. Para Francielle Koller, participante há 7 anos, a mulher atual é capaz de assumir o planejamento financeiro do lar. “Eu sou a provedora do meu lar, então eu sou independente e as pessoas que moram comigo dependem de mim”. Ela comenta que as mulheres estão mais engajadas com esses temas e se informando melhor sobre educação financeira.

Nossas entrevistadas têm uma opinião semelhante quando o assunto é economizar dinheiro para realizar sonhos. Maria Elisa, por exemplo, conta que desde criança guardava uma parte da mesada para economizar. “Sempre fui austera, pensando bem onde ia gastar. Mesmo em fases difíceis, o controle que eu tenho é muito grande”, ressalta.

Leny Nakamura economiza desde que começou a trabalhar. “Já realizei vários sonhos de casa própria, automóvel, mudar de apartamento, morar num bairro melhor”, enfatiza. Francielle Koller também conta que conseguiu realizar vários sonhos com suas economias. “Um deles foi reformar meu apartamento. Também já viajei pelo mundo e muito disso foi pelas economias que eu fiz”, destaca.

Para gerenciar bem o dinheiro, é preciso aprender, se informar. Koller comenta que esse não é um tema muito abordado nas escolas e universidades, por isso as pessoas precisam aprender por conta própria. Apesar disso, há empresas que estão facilitando o acesso à informação. “Hoje já há outras empresas e startups que estão dando acessibilidade para investir sem depender dos bancos, mas ainda carece de muita iniciativa”, observa a entrevistada.

Além de aprender sobre investimentos, também é importante ter disciplina para poupar. Ao comentar sobre isso com Maria Elisa, ela observa que as pessoas têm dificuldade em gerenciar as rendas extras que recebem. “A pessoa não deve se deslumbrar quando está numa alta, não mudar seu estilo de vida, porque para voltar à vida anterior é mais difícil”, aconselha. O mais importante é pensar que o futuro não terá tantos recursos, e economizar agora pode ser determinante para a aposentadoria.

Sobre essa fase da vida, a participante Leny Nakamura comenta que, sem outras aplicações, dificilmente uma pessoa consegue parar de trabalhar e manter o padrão de vida na aposentadoria. “O recado maior é poupe, porque o tempo voa. É muito importante pensar no futuro desde cedo. Não sabemos o dia de amanhã”, aconselha a contribuinte que trabalha na Patrocinadora Covestro.

Ex-funcionária da Bayer, Maria Elisa comenta que decidiu fazer um plano de previdência privada pelo risco zero. “Esse é um investimento a longuíssimo prazo, numa fase da vida que você não vai ter muitos recursos”, observa. Ela ressalta que a sua mãe trabalhou na Bayer e se aposentou usando recursos da Previbayer.

Na perspectiva da Francielle Koller, a previdência serve tanto para a sua própria aposentadoria, quanto para o futuro da família. Além de contribuir com o Plano CD Flex, ela também fez um Previleve para o seu filho. “Quero possibilitar uma faculdade ou alguma outra coisa que seja importante para ele no futuro”, assegura Koller.

Conversar com as entrevistadas nos possibilitou entender um pouco mais sobre a relação das mulheres com o dinheiro. Percebemos, com as conversas, que as mulheres estão mais conscientes e seguras de como fazer um bom gerenciamento das suas rendas e gastos.

Agradecemos a participação das mulheres investidoras da Previbayer, em ceder esse tempo para conversar sobre esse temas pertinentes e atuais. Desejamos uma vida repleta de muitos investimentos e realização de sonhos a elas e à todas as mulheres da nossa entidade. 

Continue acompanhando nosso blog para aprender mais sobre comportamento, bem-estar, educação financeira e outros assuntos do mercado.